sexta-feira, 17 de abril de 2015

A Escola de Defesa da nação Bolivariana (Unasul) começa a funcionar este mês

Criada em 2008, a Unasul  tem como objetivo de centro de estudos é articular iniciativas de capacitação de civis e militares na área de defesa e segurança regional. O acordo foi firmado durante o governo do PT e é composta pelos países: Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. 
O novo centro de estudos funcionará na cidade de Quito, capital do Equador, onde fica a sede da Unasul, e será chefiado pelo brasileiro Antônio Jorge Ramalho, assessor especial do Ministério da Defesa e diretor do Instituto Pandiá Calógeras, ligado à pasta.  
De acordo com Antônio Jorge Ramalho, a instituição "visa a formar civis e militares que vão conduzir as políticas de Defesa" da Unasul. 
A Unasul terá três órgãos deliberativos: Conselho de Chefes de Estado e de Governo, Conselho de Ministros de Relações Exteriores e Conselho de Delegados.
 As reuniões de chefes de estados e de governo da Unasul ocorrerão uma vez por ano. Os encontros do Conselho de Ministros de Relações Exteriores ocorrerão semestralmente.

Outras propostas em discussão:

- Criação de um Conselho de Defesa da América do Sul;

- Criação de um Parlamento único;

- Criação de uma moeda única;

- Criação de um banco central para a comunidade.

Share:

5 comentários:

  1. Não acontece sem dinheiro do Brasil. Prepare seu bolso

    ResponderExcluir
  2. Bando de idiotas, América Latina carente de várias necessidades básicas e os caras se reunindo pra "encher linguiça" afff

    ResponderExcluir
  3. Intervenção Constitucional !!! Imediatamente !!! Ação Militar !!! Já !!!

    ResponderExcluir
  4. PARLAMENTO ÚNICO... VAMOS SER PUNIDOS POR CUBA E VENEZUELA. SACARAM?

    MOEDA ÚNICA... SE O REAL JÁ NÃO VALIA, VALERÁ NADA.

    E A BUCETA DO EXÉRCITO BATENDO CONTINÊNCIA.

    ResponderExcluir

Arquivo do blog

NÃO LISTA

Contato