quinta-feira, 7 de maio de 2015

Cunha provoca PT e diz que Rodrigo Janot o "escolheu para a investigação"

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depõe, nesta manhã de quinta-feira (12/3), na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. "Não estou aqui em busca de aplausos, mas para esclarecer", disse, no começo da sessão. O nome do parlamentar, que se ofereceu para comparecer à comissão espontaneamente, está na lista de inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), divulgada na última sexta-feira (6/3). Além dele, será ouvido o ex-presidente da estatal Sérgio Gabrielli, convocado pelos deputados.

Eduardo Cunha, afirmou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o incluiu na lista de investigados da Operação Lava-Jato de forma “leviana”. Classificou os pedidos de abertura de inquérito de “piada” e tentativa de transferir a “crise” de um poder para o outro. Ele negou qualquer envolvimento nos fatos apurados pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal e reclamou dos critérios que foram utilizados para elaboração da denúncia entregue por Janot ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Na sessão, ele voltou a atacar o arquivamento de inquérito contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), alegando que Janot sequer considerou que o senador petista recebeu doações de Julio Camargo e outras empresas suspeitas de participação no esquema. “Eu explicitei as divergências com o senador Delcício Amaral porque o Janot não fez o mesmo tratamento de pesquisar as doações”. 

 

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

NÃO LISTA

Contato