quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Governistas de seis siglas divulgam carta de apoio ao mandato de Dilma


Deputados, senadores, ministros e dirigentes de seis partidos da base governista (PC do B, PT, PSD, PROS, PP e PMDB) divulgaram na manhã desta terça-feira (15), em Brasília, uma carta aberta para manifestar apoio ao mandato da presidente Dilma Rousseff, que eles ressaltam, irá se encerrar somente em 31 de dezembro de 2018. O documento foi apresentado ao final de um café da manhã organizado pelo PC do B.
No manifesto de três páginas, os governistas repudiaram a articulação de oposicionistas para abrir processo de impeachment para afastar a presidente do comando do Palácio do Planalto e acusaram a oposição de alimentar artificialmente a crise política e econômica do país.
Assinaram o documento, entre outros, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o presidente do PT, Rui Falcão, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), os líderes do PMDB e do PC do B na Câmara, Leonardo Picciani (RJ) e Jandira Feghali (RJ), respectivamente. Ao todo, 21 políticos subscreveram a carta.

De tarde, senadores da base aliada que se reuniram com a presidente Dilma Rousseff para tratar do pacote de ajuste fiscal também assinaram o documento. Conforme o Planalto, aderiram ao manifesto os senadores Acyr Gurgacz (PDT-RO), Benedito de Lira (PP-AL), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Humberto Costa (PT-PE), José Pimentel (PT-CE), Marcelo Crivella (PRB-RJ), Rose de Freitas (PMDB-ES), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Wellington Fagundes (PR-MT).
O texto convoca ainda todas as forças sociais e políticas que apoiam a gestão petista a reafirmarem sua "contribuição" para que o país supere as dificuldades atuais e retome, "o mais rapidamente possível", o desenvolvimento econômico e social em um "ambiente de paz, reconciliação e respeito incondicional aos princípios democráticos".
"Declaramos nosso firme e decidido apoio ao mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff, que se extinguirá somente em 31 de dezembro de 2018. Nosso mais veemente repúdio a toda forma de retrocesso democrático que tente deslegitimar e encerrar de forma prematura o mandato popular conquistado, de forma limpa, em pleito democrático", diz trecho da carta.
Na semana passada, partidos da oposição e até da base governista – entre os quais PSDB, PPS, DEM, PSC, PMDB, PTB e SD –, lançaram, na Câmara dos Deputados, um "movimento" a favor da abertura de um processo de impeachment da presidente da República.
Fonte: g1.com
http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/09/governistas-de-seis-siglas-divulgam-carta-de-apoio-ao-mandato-de-dilma.html

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

NÃO LISTA

Contato