sexta-feira, 4 de março de 2016

Jatene acabou com a educação do Pará


Além do estado do Pará ter tido a maior receita da história, mas investimentos são os piores em 20 anos. Média de investimentos de Jatene é de apenas 6,5% ao ano e até a previsão de investimentos de 2016 é a menor das últimas. Jatene alega que não tem dinheiro para a educação, mas têm para as propagandas que já foram gastos mais de 200 milhões de reais. 

A educação esta falida em todo Estado, as escolas em péssimas condições onde professores fazem milagre para tentar ministrar suas aulas. Há anos professores e alunos denunciam o abandono, mas o ministério publico do Estado do Pará não toma providencia sobre o assunto, são poucos os deputados que denunciam este total descaso por parte do Professor Jatene.

Como Jatene não dá conta do recado, agora o mesmo quer acabar com a educação do campo e a educação dos ribeirinhos, trocando professores por uma televisão e um aparelho de DVD. Esse projeto se chamará SEI, onde será implantado ainda este ano em Cametá, como também em todo Estado. Será que a educação irá melhorar? Ou o governo de Jatene só maquiar a educação?

O governo Jatene pretende “testar” no Pará um modelo de gestão polêmico e que tem sua eficácia contestada até mesmo nos Estados Unidos, onde não deu certo e agora quer implantar no Pará, o projeto é duramente criticado por diversos educadores e especialistas.

O que esta por trás do projeto é a busca de empréstimo do Banco Mundial. O mais interessante que isso vai acontecer curiosamente neste ano eleitoreiro. Assim os alunos irão estudar pela TV e pelo DVD.

O Pacto pela Educação firmado e patrocinado pelo governo do Estado do Pará é “fruto de um esforço conjunto, que envolveu os profissionais do sistema de Ensino, fundações e institutos empresariais, artistas e organizações internacionais. Em janeiro de 2012, concebeu um plano estratégico, que serviu de base para a parceria”.


Mas não é o que os números demonstram. De janeiro de 2012 para cá, as notas dos estudantes paraenses vêm piorando, mostrando a má qualidade do Ensino. Analisando os dados dos indicadores educacionais divulgados pelo Ministério da Educação, as Escolas estaduais do Pará obtiveram, ao fim de 2012, o pior índice de aprovação no Ensino médio entre todas as unidades federativas. Média de apenas 68% de Alunos. A reprovação nesta fase é das mais altas, com 13,5 de reprovados, em média.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

NÃO LISTA

Contato