sábado, 28 de outubro de 2017

CAMETÁ: PA 151 É O TERROR DOS VIAJANTES



Uma pequena parte da engrenagem que move a economia do estado do Pará roda pela PA 151. Caminho que liga milhares de paraense a Capital, diante do medo e de prejuízos, a rodovia se tornou rota vermelha das estradas do Estado. Segundo a Polícia Civil dezenas de ocorrências já foram contabilizadas na estrada só este semestre, e estimasse que mais do triplo não fazem ocorrência policial devido a demora e por acreditarem que é só perca de tempo.

A Insegurança assusta motoristas e passageiros dos 3 mil veículos, em média, que atravessam diariamente a estrada no estado.

Nesta semana meia dúzias de mensagens chegaram ao e-mail do Jornal Folha de Cametá relatando tentativas de assaltos e roubos consumidos na rodovia, os assaltantes que comentem assaltos nesta rodovia tem como pratica roubo de pertences e dinheiros para a compra de drogas, outra pratica realizada na estrada é o roubo de motos, que são vendidas nas vilas e áreas rurais de difícil acesso.

Esta semana um comboio de veículos sofreu uma tentativa de assalto na primeira ponte no sentido Meruú – Cametá, próximo da balsa do Meruú, onde os assaltantes portando armas de fogo saíram do mato quando os veículos reduziam para passar pela ondulação da ponte.

-Eles saíram do mato com armas e abordaram o veiculo da frente, eu vinha atrás e quando tentei ultrapassar vi a cena, logo dei uma marcha ré e eles começaram a descarregar a arma na minha direção, foi Deus que me livro deste assalto. Afirma Sr. Coelho de Mocajuba.

TRANCADO NA BOLEIA

Não foi à toa que, quarta-feira passada, ainda cedo, por volta das 20h30m, Cabral, de 52 anos, interrompeu sua viagem para Belém. Recolheu seu caminhão em uma localidade a beira da estrada próximo ao acesso a Carapajó. Esperaria o dia raiar, depois de ter vivido ali perto, um dos momentos mais tensos de seus 25 anos de estrada.

— Estava na altura da vila de Santa Maria de Icatú, na PA 151, quando duas motos, com bandidos armados, me cercaram. Um deles voou pela janela como um gato. Quando me mandaram desviar para uma quebrada na estrada, o rastreador do caminhão foi acionado. O veículo parou. Com a mesma rapidez que entrou, o bandido saiu. Parecia até um gavião — conta Wilson, acrescentando que, com os rastreadores, as portas dos caminhões permanecem travadas durante toda a viagem.

SOLUÇÃO SERIA POLICIAMENTO OSTENCIVO

A solução para amenizar a constante pratica de violência na PA 151, seria a construção de um posto da Policia Rodoviária Estadual, o posto policial serviria também para a fiscalização de veículos e motocicletas na região, já que aproximadamente 50% dos veículos que trafegam na estrada possui algum tipo de inflação. O ponto de fiscalização na PA 151 amenizaria drasticamente as praticas de assaltos como também serviriam de apoio as vilas quase cidades de Cametá, como a Vila do Carmo, Vila de Porto Grande, Carapajo, Bom Jardim e Curuçambaba.

O contingente da policia Militar das cidades da região por onde a PA 151 liga são limitadíssimos, os policiais militares trabalham no seu limite.
Numero de Policiais Militares em Cametá é de aproximadamente 100 PM para atender uma população de 140 mil habitantes.

Mocajuba 16 Policiais Militares para atender uma população de 30 mil habitantes, uma das cidades mais desguarnecida do Pará.


Baião pouco mais de 30 Policias Militares para atender uma área altamente extensa com uma população de 40 Mil habitantes, daí o resultado dos elevados índice de assalto a bancos e a comércios na região. 
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

NÃO LISTA

Contato