This is default featured slide 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Porto Grande e Bom Jardim terá que acreditar nas promessas da estrada até o Natal


Nesta segunda-feira o atuante Deputado Estadual Bordalo (PT) intermediou um encontro do prefeito de Cametá, com o Secretário de Estadual de Transporte, Kleber Menezes. Na oportunidade foi entregue oficio solicitando a pavimentação, terraplanagem e demais serviços necessários para a recuperação das vias de acesso da estrada do Curuçambaba e as vicinais municipais de Bom Jardim e Porto Grande. Kleber Menezes assumiu o compromisso de atender às reivindicações até dezembro deste ano.

Será que Jatene atenderá este pedido do atual prefeito de Cametá que é do PT? Ou será que foi uma manobra de jogar a "batata quente" para a responsabilidade do Estado?

O povo terá que esperar mais essa promessa até o natal para receber a estrada, haja paciência para o povo das vilas de Curuçambaba, Porto Grande e Bom Jardim.

Mas o povo o não esperava ouvir isso, segundo fonte de Curuçambaba o povo quer uma resposta pra ontem, e com certeza a comunidade de Porto Grande  não comungará com esse tipo de joguete e nem ficará calada, pelo descaso e abandono da linda vila de Porto Grande.
Share:

Quadrilhas Juninas prometem fazer bonito no Arraiá de Cametá


Desde que o evento surgiu, o concurso de Quadrinhas Junina de Cametá é uma das atrações mais esperadas pelo público neste mês junino. E, lógico, este ano será uma das mais competitivas de todas, não por conta da prefeitura, mas por conta de cada grupo junino, pois os grupos culturais de Cametá não recebem nenhum tipo de apoio da secretaria de cultura, a secretaria de cultura apenas promove o evento, e o mesmo é cobrado.

Cada grupo junino da cidade e dos distritos fazem o possível e o impossível para participarem de uma das maiores festas populares do município de Cametá, a festa de São João. Muitas das quadrilhas juninas fazem arraial e bingos para arrecadarem dinheiro, muitos dos brincantes tiram de seu próprio bolso. Mesmo assim a cultura popular continua e se perpetua em Cametá, o povo faz acontecer e não deixa a poeira cair e as dificuldades não vão atrapalhar os belos grupos, que são magníficos.

 As apresentações acontecerão nos dias 01, 02 de Julho no ginásio municipal de Cametá. Ao todo, 14 quadrilhas irão mostrar o que têm de melhor, e serão avaliados por criteriosos jurados escolhidos pela produção do evento.

Nestes dias irão se apresentar o grupo A e B:
Dia: 01/07 Concurso Municipal de Quadrilhas grupo especial (A): Ritmo Quente de Cametá que foi campeã de 2015 e lutará novamente pela vitória, a Palhoça Junina (Cametá), Fantasia Junina (Cametá) e a Explosão Junina que vem representando o interior e que no ano passado foi campeã do grupo B e vem com todo gás e promete surpreender.


No dia 02/07 dia irão se apresentar o grupo B, Concurso Municipal de Quadrilhas Juninas do Grupo de Acesso: Evolução Junina (Porto Grande), Furiosa Junina (Bom Jardim), Tempero Junino (Bom Jadim), Estrela Junina (São Benedito), Revelação Junina (São Benedito), Carapajoara (Carapajó), Revelação Areioense (Areião), Cheiro (Cametá), Amor Junino (Cametá) e Revolução Junino da PJ (Cametá).
Share:

sábado, 25 de junho de 2016

Dr. João Batista retira sua candidatura e afirma apoio a Pompeu


Em reunião do Diretório Municipal, o PDT Cametá definiu que o partido irá apoiar o pré-candidato a prefeito Benedito Pompeu (PR), Haroldo presidente do partido entende que só através da unidade e a esperança fará com que Cametá possa se tornar a cidade que todos sonham que ela seja, portanto o Dr. João Batista retira sua candidatura a prefeito e firmar apoio a Pompeu. O PDT é um dos principais partido de apoio à Coalizão. A decisão de apoiar Pompeu partiu de base de uma pesquisa em que Pompeu aparece melhor colocado de que os outros pré candidatos da Coalizão e com real chance de tirar o atual prefeito de Cametá, Iracy Nunes (PT).  

Outros partidos da Coalizão deveram seguir Pompeu, como PTN, PMN e PRB. Mas até o final da matéria os presidentes não foram encontrados.


Nessas ultimas semanas a coalizão composta de vários partidos que se uniram em prol de Cametá, percorreram os distritos, onde visitaram lideres e pessoas, puderam ouvir as reclamações e anseios das comunidades.




Share:

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Preço do Açaí dispara em Cametá


Não bastasse a ida de nosso açaí ser beneficiado fora de Cametá, e nem aparecer no ranking dos produtores de açaí do Estado do Pará. Agora vai ficar, mas difícil para os cametaenses tomarem seu precioso açaí de cada dia. O reajuste do produto esta bem acima à inflação, o preço do açaí tem a maior alta dos últimos anos e esta sendo vendido em média em Cametá R$ 8,00.  O produto faz parte da alimentação dos cametaenses a séculos, está cada vez mais difícil de ser colocado à mesa devido ao custo elevado atual e a exportação para outros municípios.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), nos primeiros 5 meses de 2016, a alta do açaí tipo médio nas feiras e supermercados da Grande Belém passou de 38%, contra uma inflação de pouco mais de 4% calculada para o mesmo período. Em Cametá saltou de R$ 3,00 para R$ 8,00 a média.

Já o açaí grosso, que é um pouco menos consumido, subiu de R$8,00 para R$12,00 o litro. O consumidor que quiser encontrar o produto mais barato deve pesquisar bastante e só encontrará o açaí “parau”. 
Share:

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Cametaenses bloquearam ontem a PA 151 e prometem fechar novamente


Moradores do distrito de Curuçambaba também fizeram uma manifestação ontem (21) e bloquearam a PA 457 e a PA 151.

Havia também ontem outro bloqueio nas a proximidades do trevo do Carapajó ainda na PA 151, onde moradores cobravam da prefeitura de Cametá a mobilidade das vicinais de vila de Porto Grande e Bom Jardim.

A PA 457 é a estrada que liga o trevo para a vila de Curuçambaba, os manifestantes também fecharam a estrada estadual a PA 151 que liga Belém há quase todas as cidades e vilas do Baixo-Tocantins. Eles protestavam por melhores condições da via da vila que se encontra em péssimas condições, a PA 457 é de jurisdição do estado, por se tratar de uma rodovia estadual. Os manifestantes do Curuçambaba cobram de governo do Estado do Pará mais segurança e trafegabilidade na estrada e na região, pois a estrada se tornou uma estrada assassina, na estrada já ocorreram dezenas de assaltos a caminhões de mercadoria, motos e veículos particulares só neste bimestre. Segundo populares a partir das 18 horas não é possível trafegar pela via. O povo também cobrou do governador a construção das duas pontes que estão em condições precárias e podem a qualquer momento de desabarem.

No outro ponto do abacatinho no trevo do Carapajó moradores de Porto Grande, Carapajó e Bom Jardim estavam revoltados, queriam uma posição por parte do poder publico, pois desistiram de recorrer ao poder municipal pra solucionar a trafegabilidade das vicinais de competência da Prefeitura de Cametá.

O bloqueio gerou transtornos para os motoristas, mas na frente no trevo do abacatinho próximo da entrada do Carapajó ainda na PA 151 também estava bloqueada. Em média dois mil veículos passam diariamente na PA 151 que dá acesso na região aos municípios de Cametá, Mocajuba, Baião e na quase cidade vila do Carmo do Tocantins.
Share:

terça-feira, 21 de junho de 2016

Revoltados populares bloqueiam PA 151 em Carapajó

                                                (Foto ilustrativa do Blog do Vinícius Leal.) 
                                               
A PA 151, estrada que dá acesso a Belém, Mocajuba, Vila do Carmo, Porto Grande, Cametá e Baião, foi interditada agora pouco por moradores da região na altura da vila de Carapajó (Cametá). Os moradores cobram mobilidade e respeito por parte das autoridades, pois nas vicinais de Porto Grande e Bom Jardim estão intrafegáveis. No caso da vila do Carmo até hoje se espera a promessa do atual governador que prometeu o asfaltamento da estrada da vila do Carmo a PA 471.  

Os moradores da vila de Porto Grande se queixam do aumento dos produtos, pois segundo os comerciantes os motoristas e atacadistas cobram uma valor extra pra deixarem as mercadorias nas vilas de Bom Jardim e Porto Grande devido a falta de trafegabilidade e péssimas condições das estradas vicinais, enquanto  prefeitura de Cametá não faz nada para resolver os problemas da região, os populares recorrem as manifestações e a radicalização.
Share:

Festa de São João embala Vila de Juaba


Mingau de milho, vatapá, bolos caseiros, bandeirinhas, músicas juninas e muita alegria embalaram a vila de Juaba neste ultimo final de semana.

A festa de São João de Juaba é uma das mais descolada de Cametá, milhares de pessoas passaram pelos dois dias de terreirão no distrito, o primeiro foi realizado no dia 17 (sexta-feira) e foi organizado pelos alunos do Sistema Modular de Ensino (SOME/SEDUC), no sábado (18) foi o grande dia, e ficou por conta da comunidade estudantil e funcionários da Escola Municipal Dr. Ângelo Custódio Corrêa, muitos moradores das ilhas próximas se reuniram para participar do evento, o terreirão do SOME foi um sucesso, ainda de baixo do chuvisco, o clima quente das festas juninas e a multidão não se deixaram intimidar pela chuvinha e arrastaram o pé no arraiá.

Mas a organização da Escola Dr. Ângelo Custódio Corrêa no sábado abrilhantou a noite de Juaba, com suas misses e quadrilhas.

As festas de São João de Cametá e de suas vilas são bastante alegres e tradicionais, grupos juninos se preparam muitas das vezes até oito meses antes para os festivais e competições que são realizadas na cidade.


As comemorações das festas juninas em Cametá, além de manterem as características herdadas da Europa e recheada do sincretismo religioso, como a celebração dos dias dos santos, também mesclaram elementos típicos do interior de Cametá, como no caso de Juaba. A mistura da cultura quilombola e a tradição católica, e as tradições sertanejas, forjadas pela mescla das culturas africana, indígena e europeia. Sendo assim, as comidas típicas (como o vatapá), as danças, o uso de instrumentos musicais (como a viola e o tambor) nas festas, etc., tudo isso reflete centenas de tradições diversas que se imbricaram.
Share:

sábado, 18 de junho de 2016

Iracy Nunes responde a matéria: "Vereadores de Cametá cobram celeridade da Justiça Paraense."

O Folha de Cametá, em ter posto em circulação, virtual, as seguintes matérias, com as manchetes: VEREADORES DE CAMETÁ COBRAM CELERIDADE DA JUSTIÇA PARAENSE, no dia 10-06- 2016.

Concede o amplo direito de resposta ao prefeito de Cametá, Iracy Nunes onde o mesmo explica e justifica sua defesa e esclarece que na Vara de Fazenda Pública da comarca de Cametá/PA tramitam, especificamente, duas ações de improbidade administrativa face ao atual prefeito de Cametá, Iracy de Freitas Nunes.

Uma delas, registrada sob os autos do processo de número 0003671-77.2013.8.14.0012, a qual aponta vários requeridos, entre eles o atual gestor de Cametá, sendo que na referida demanda já foi prolatada sentença que julgou parcialmente procedente a ação por entender terem os réus praticados atos previstos na Lei de improbidade administrativa, como em relação à contratação supostamente irregular da Prefeitura com a assessoria contábil e escritório de advocacia.

Nesse sentido, tal decisão foi objeto de embargos de declaração por alguns requeridos, os quais tiveram parcial provimento; já o prefeito interpôs recurso de apelação, o qual foi recebido apenas no efeito devolutivo no que tange à perda da função. Logo, insatisfeito, o Sr. Iracy Nunes interpôs Agravo de Instrumento, autos do processo no 01515764-40.2015.8.14.0012, que tramita na 1a Câmara Cível isolada, a qual concedeu a decisão de que o prefeito tivesse o direito de permanecer no cargo. Sendo tal fato comunicado ao Juízo de Cametá e tendo este oficiado à Câmara Municipal de que o Sr. Iracy de Freitas Nunes permaneceria no cargo de Prefeito Municipal de Cametá.

No que diz respeito à segunda ação de improbidade administrativa com pedido liminar, autos do processo de número 0012688-69.2015.8.14.0012, ajuizada face
ao Sr. Iracy de Freitas Nunes e outros requeridos, e que tramita na Comarca de Cametá, teve por objeto relatórios dos documentos apreendidos em 10 de outubro de 2014. Nesta ação, o juiz de primeiro grau entendeu por bem deferir a liminar pelos fatos mencionados na exordial, determinando o afastamento das funções públicas do Sr. Iracy de Freitas Nunes e outros, bem como indisponibilidade de bens, quebra do sigilo.

Deste modo, nos termos da legislação processual, foi interposto o recurso de Agravo de Instrumento (0014697-40.2015.8.14.0000) contra tal decisão interlocutória do juiz singular, tramitando na 2a Câmara Cível Isolada do Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Cumpre mencionar que no referido agravo foi sustentado e comprovado que o sr. Iracy de Freitas Nunes não agiu nos termos alegados na exordial, bem como aduziu que passou a realizar, após as buscas e apreensões feitas pelo Ministério Público Estadual, medidas administrativas que dessem maior segurança jurídica aos atos do Poder Executivo Municipal:

a) Órgãos diretamente envolvidos com contratos e licitações públicas (Comissão Permanente de Licitação, pregoeiro e equipe de apoio, Procuradoria Jurídica e Controladoria Municipal) tiveram sua composição alterada, com a substituição dos membros titulares; b) Foi introduzido o sistema de pregão eletrônico para licitações para aquisições de bens e prestação de serviços, cuja sessão ocorre em tempo real, em portal eletrônico, com a participação de qualquer empresa dentro do território nacional;
c) Os atos de licitações e de contratos público da Prefeitura de Cametá passaram a ser publicados no Portal do Jurisdicionado (administrado pelo Tribunal de Contas do Município), na Imprensa Oficial da União (DOU) e do Estado do Pará (DOEPA); d) A partir de outubro de 2014, a Prefeitura Municipal de Cametá deixou de promover licitações de obras sob a modalidade de “convite”, adotando em seu lugar modalidades mais rigorosas, como tomada de preços ou concorrência pública, em razão da controvérsia da modalidade evitada, de acordo com consenso dos especialistas em licitação;
e) As licitações para fornecimento de produtos ao Poder Público Municipal passaram a adotar, preferencialmente, o Sistema de Registro de Preços,
considerado pelos especialistas como mais econômico, através do qual os vencedores da licitação contratam com a administração conforme sua demanda, tendo por limite o valor e a quantidade estabelecida em ata de registro de preços, definidos em sessão;
f) Nas licitações de obras foram exigidos critérios para habilitação mais rigorosos, sem que isso impedisse a competição entre os certamistas; g) Todas as cópias digitalizadas dos processos de licitação de 2014, 2015 e 2016 foram e estão sendo disponibilizadas à Promotoria de Justiça de Cametá para que fosse possível identificar possíveis irregularidades; h) Diante da impossibilidade da Procuradoria analisar a regularidade jurídica dos contratos de obra investigados pelo Ministério Público, uma vez que eles possuíam a única versão disponível dos processos administrativos, o prefeito Iracy de Freitas Nunes determinou, mediante decreto, a revogação das licitações e dos contratos nestas condições;
i) Desde a primeira ação de improbidade administrativa, o prefeito tem colaborado com a Justiça e o Ministério Público do Pará; no ano de 2015 foram enviadas em 05 (cinco) CDs mais de 80 (oitenta) cópias integrais de todos os processos licitatórios, com mais de 25 mil páginas.
E, ainda, foi requerido efeito suspensivo ao mencionado agravo de instrumento. Em análise ao recurso supramencionado, a desembargadora relatora proferiu decisão no sentido de que estão presentes os pressupostos legais, e suspendeu a decisão de primeiro grau que afastou o Sr. Iracy de Freitas Nunes. Assim, obedecendo aos ditames processuais e legais, o Sr. Iracy retornou a seu cargo, para o qual foi eleito democraticamente pelo povo de Cametá.

Outro fator, não menos importante, a ser levado ao conhecimento de todos é que o motivo para que o atual Prefeito de Cametá continue exercendo seu mandato eletivo – apesar dos processos judiciais ajuizados contra si – se dá porque, só poderá ser punido por atos de improbidade administrativa, “se houver decisão transitada em julgado neste sentido, conforme preceitua o artigo 20 da Lei de Improbidade Administrativa (“ A PERDA DA FUNÇÃO PÚBLICA E A SUSPENSÃO DE DIREITOS POLÍTICOS SÓ SE EFETIVAM COM O TRÂNSITO EM JULGADO DA SENTENÇA CONDENATÓRIA)." O parágrafo único do supracitado artigo 20 prevê a possibilidade de afastamento do cargo, mas somente “QUANDO A MEDIDA SE FIZER NECESSÁRIA À INSTRUÇÃO DO PROCESSO”.

Em outras palavras, o agente público seria afastado somente na eventualidade de ele vir a utilizar a sua função para atrapalhar as investigações. Em nenhum dos dois processos citados acima houve, da parte do prefeito Iracy de Freitas Nunes, qualquer interferência, obstrução ou obstáculo ao bom andamento das investigações.

No processo que foi sentenciado, houve até mesmo o contrário: o juiz se pronunciou antes do esgotamento da instrução do processo, prejudicando a defesa dos acusados. No segundo processo, todas as provas que poderiam ser utilizadas para acusação das autoridades foram produzidas antes do ajuizamento da ação de improbidade, por meio da medida cautelar de apreensão de documentos, com quebra de sigilo bancário e telefônico.

E mais: as decisões proferidas pelo juiz singular da 1a Vara da Comarca de Cametá, na época, foram questionadas em razão da manifesta parcialidade do
magistrado contra os agentes públicos acusados, o que resultou em três exceções de suspeição, as quais foram arquivadas em razão da transferência do magistrado para outra comarca, prejudicando o mérito do processo de suspeição.

Apenas para citar um exemplo da inclinação do magistrado, ele teria levado poucas horas para apreciar quase três mil laudas de documentos, que
acompanhavam a petição da ação de improbidade administrativa, concedendo a liminar pedida pelos promotores quando o próprio cartório do Fórum de Cametá levou três dias somente para autuar (numerar) o processo. Logo que tinha conhecimento de que sua primeira decisão do dia 2 de junho de 2015 fora suspensa pelo Tribunal de Justiça, encontrava uma maneira de conceder outra liminar de afastamento, no dia 9 de junho de 2015, por intermédio de outro processo, não importasse o motivo.

Pelos motivos apresentados, o atual Prefeito de Cametá não pode ser afastado da sua função. Não houve ainda decisão condenatória transitada em julgado. Não há qualquer prejuízo à instrução do processo, tanto pela colaboração do gestor em prestar esclarecimentos quanto em razão das provas produzidas antecipadamente pela Justiça, a pedido do Ministério Público.

Ademais, no que tange à rubrica marginal ou propaganda de que “Agravo contra Prefeito de Cametá dorme no TJ há nove meses, acusam vereadores”, isso é uma inverdade, pois facilmente pode ser verificado em consulta ao site do Tribunal de Justiça do Estado que os autos do processo estão tramitando normalmente e obedecendo aos trâmites legais.
E ainda, mesmo o recurso de apelação não pode ser simplesmente “apressado” pela vontade dos cinco vereadores que oficiaram ao Tribunal. Isso é até uma
afronta ao Judiciário. Os vereadores devem saber que existe a obrigação de observar a ordem cronológica dos processos e recursos, conforme estabelecido no artigo 12 do Código de Processo Civil (“os juízes e tribunais atenderão, preferencialmente, à ordem cronológica de conclusão para proferir sentença ou acórdão”).

Na verdade, o que motiva os requerentes elencados no blog a irem ao Tribunal de Justiça do Estado pedir pressa no julgamento do Prefeito é a campanha eleitoral para prefeito que se aproxima, muito mais que a defesa da coisa pública. Se assim o fosse, teriam ido também ao Fórum de Cametá, ao Tribunal de Contas do Município, ao Tribunal Federal da Primeira Região em Brasília, obter informações sobre os processos judiciais e de prestações de contas que tramitam contra o ex-prefeito José Waldoli Filgueira Valente, que está abertamente em pré-campanha, apoiado justamente pelos signatários do ofício ao Presidente do TJE.

Ao todo, contra o antigo gestor, são 02 processos judiciais de crime de responsabilidade, no Tribunal Regional Federal em Brasília, um processo criminal em sede de tribunal, e 09 ações de improbidade administrativa. Nenhum deles julgado pela Justiça. Existe processo criminal originário de tribunal que fora ajuizado em 2008. Nenhuma Prestação de Contas do ex- prefeito Waldoli Valente, desde 2005, foi julgada pelo tribunal de contas. Os nobres vereadores poderiam propor o julgamento desta ação, que está quase completando mais década no Tribunal na Corte de Contas, mas nada fazem, ainda existem mais de sessenta (60) processos em todas as instâncias judiciais.

Portanto, estamos confiantes, apesar de tudo, na seriedade do nosso Tribunal de Justiça do Estado, que atuou de forma responsável e garantidora do devido processo legal. A segurança jurídica, a qualidade técnica e moral do julgamento não podem ser sujeita a eventuais vontades políticas de conjuntura.

Cametá, 10 de junho de 2016.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Cametá

Share:

terça-feira, 14 de junho de 2016

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE CAMETÁ

Direito de resposta:
NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE CAMETÁ
A Prefeitura Municipal de Cametá (PMC) vem a público esclarecer os fatos relacionados ao fornecimento de merenda escolar no município, que recentemente foi objeto de notícias falsas de cunho político-partidário. 
1. Desde o início do ano letivo, a merenda escolar tem sido distribuída regularmente para todas as escolas da Rede Municipal e Estadual;
2. A distribuição é de responsabilidade do Departamento de Merenda Escolar, que atende as escolas segundo um calendário específico para tal. Assim, todas as escolas, da cidade e do interior, são atendidas de forma organizada, evitando a descontinuidade do serviço;
3. Para garantir o direito à alimentação escolar, a PMC fornece merenda à, aproximadamente, 50 mil alunos por dia, em dois turnos de aula;
4. Mesmo com a diminuição dos recursos repassados pelo FNDE, a Prefeitura trabalha incessantemente para que não haja redução no fornecimento. A sua equipe de nutricionistas e tecnólogos está atenta para manter a regularidade, qualidade e valor nutricional na formulação de cada refeição.

Cametá (PA) 01 de junho de 2016.
Assessoria de Comunicação da PMC
Share:

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Misses encantam o povo na festa de São João em Cametá


Figuras indispensáveis da festa de São João em Cametá são as misses, elas encantaram o público em um evento realizado no ginásio municipal da cidade este último final de semana. Elas movimentaram a juventude do interior e da cidade com sua beleza e desenvoltura na dança das quadrilhas. As representantes dos grupos juninos do grupo B "Evolução Junina” e "Estrela Junina" conquistaram os titulo de misses deste ano de 2016.
O coreógrafo Fábio Barbosa levou dois títulos com suas duas misses: Daniela Cruz e Josiane Cruz, ambas da quadrilha junina “Evolução Junina” da vila de Porto Grande, que pela primeira vez participa deste evento e já na estréia empolgou a arquibancada e brilhou com seu figurino no salão. Daniela ficou com o titulo de miss caipira de 2016 e Josiane ficou com o titulo miss mulata de 2016.

Outras misses que brilharam foram as dos grupos juninos da vila de São Benedito “Revelação Junina e Estrela Junina”. A Estrela trouxe sua estrela pra o salão, sua miss simpatia, que encantou os jurados e o público e levou mais um titulo para o tradicional grupo Junino de São Benedito, a miss Elba ficou com o titulo de miss simpatia. O coreografo Ray Estumano da “Estrela Junina” trabalha para levar o titulo este ano de melhor quadrilha para a vila de São Benedito.

A vila de Bom Jardim trouxe o brilho de suas misses para o salão com a encantadora Luciana, conhecida como Luh e com miss gay Jhota Zattara que levou o titulo de miss gay para o Bom Jardim.

Dia 1º de Julho será a mega apresentação das quadrilhas juninas em Cametá onde trará o brilho e a tradição da festa de São João de Cametá.  Neste dia irão se apresentar o grupo: Evolução Junina (Porto Grande), Furiosa Junina (Bom Jardim), Tempero Junino (Bom Jadim), Estrela Junina (São Benedito), Revelação Junina (São Benedito), Carapajoara (Carapajó), Revelação Areioense (Areião), Cheiro (Cametá), Amor Junino (Cametá) e Revolução Junino da PJ (Cametá).

No dia 2 de junho será a apresentação das quadrilhas do grupo A de Cametá: Ritmo Quente de Cametá que foi campeã de 2015 e lutará novamente pela vitória, a  Palhoça Junina (Cametá), Fantasia Junina (Cametá) e a Explosão Junina que vem representando o interior e que no ano passado foi campeã do grupo B e vem com todo gás e promete surpreender. 
Share:

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Vereadores de Cametá cobram celeridade da Justiça Paraense.


Vereadores de Cametá, em ofício protocolado ontem na presidência do Tribunal de Justiça do Estado, pediram ao desembargador Constantino Guerreiro que interceda em busca da celeridade no julgamento de um agravo de instrumento que está há 9 meses nas mãos da desembargadora Rosileide Maria da Costa Cunha, relatora do caso. 

Em junho do ano passado, ela mandou que o prefeito de Cametá, Iracy de Freitas Nunes, do PT, retornasse ao cargo do qual havia sido afastado por decisão do juiz da comarca, José Godinho Soares, sob a acusação de apropriação indébita e má gestão de dinheiro público. 

O prefeito foi condenado em ação civil pública, juntamente com outros envolvidos, a devolver aos cofres público cerca de R$ 780 mil, que corrigidos ultrapassam R$ 1 milhão. Ele exerce normalmente o cargo, mas agora, cansados de tanta demora, os cinco vereadores do município querem que a desembargadora profira seu voto e peça pauta para o julgamento do agravo de instrumento que suspendeu o afastamento do prefeito. 

O recurso tramita pela 2ª Câmara Cível Isolada. Segundo os termos do ofício dos vereadores ao presidente do TJE, o prefeito e outros agentes públicos envolvidos no processo são apontados pelo promotor Bruno Beckembauer como responsáveis pela ocorrência de irregularidades referentes às dispensas de licitação efetivadas, quanto à execução dos contratos originados de tais contratações diretas, bem como, posteriormente, a partir de abril de 2013, quando do término das dispensas de licitação, quanto a diversos procedimentos licitatórios, dentre os quais pregões presenciais, eivados de irregularidades. 

A promotoria diz que, sob fase investigatória preliminar, em todos os procedimentos licitatórios encaminhados ao Ministério Público pela prefeitura de Cametá, os quais à época totalizaram 95 procedimentos, foram encontrados indícios de atos de improbidade administrativa. 

Afirma ainda que, após forte levantamento de informações, depoimentos e documentos, inclusive com amparo de concessão de medida cautelar deferida para fins de busca e apreensão de documentos no prédio da prefeitura e nas residências dos envolvidos, fora constatada completa irregularidade nas licitações da municipalidade, sendo que, de tal busca, surgira listagem de mais 140 licitações as quais a Comissão de Licitação não havia remetido anteriormente, procedimentos licitatórios estes referentes aos anos de 2013/2014. 

Argumenta ainda que as licitações envolviam altos valores e tratavam de obras, locação de prédios para funcionamento de escolas e prédios públicos, prestação de serviços de assessoria contábil, etc. Por fim, salienta que a conduta do prefeito e dos outros acusados tipifica "atos de improbidade administrativa causadores de enriquecimento ilícito, dano ao erário e violadores dos princípios da administração pública". 

Foram esses os argumentos que convenceram o juiz, José Godinho Soares e determinar o afastamento do prefeito e decretar a indisponibilidade de seus bens, além de outras providências. 

Matéria do Jornalista  Carlos Mendes correspondente do "O Estado de Sã Paulo"no Pará.
Share:

sábado, 4 de junho de 2016

Escritores cametaenses se destacam na XX Feira do Livro em Belém


A feira já ficou conhecida com um dos principais eventos nacionais com espaço para reflexão e exposição do universo da Literatura brasileira.

As obras de escritores cametaenses são destaque na Feira Pan-Amazônica do Livro, que este ano homenageia o estado do Pará. O objetivo é incentivar o consumo de livros da terra no evento que acontece no Hangar, em Belém.

Para incentivar o consumo de livros de autores da terra, a feira traz um estande onde o público pode encontrar mais de 50 obras de escritores paraenses, incluindo obras de escritores cametaenses como: Haroldo Barros, João Batista, Arogas Gaia, Arodinei Gaia, Flodoaldo Santos e outros.  O espaço existe desde a primeira edição da Feira do Livro.

O professor Haroldo Barros é um dos autores cametaenses da feira. Ele, escreveu mais de 10 livros, onde trata das temáticas de Movimento Sindical, História do Brasil, Encantamentos da Amazônia, Pará e etc...

Flodoaldo Santos, vem com seu excelente livro " O PORTO DE CAMETÁ NO ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO”.


Já o poeta e escritor cametaense Arodinei Gaia vem com um livro intitulado "O MISTÉRIO DO QUARTO FECHADO" que será lançado na feira.
Share:

quarta-feira, 1 de junho de 2016

"Coalizão" será a terceira via em Cametá


O movimento politico que a semanas surgiu em Cametá já invade as vilas e começa a entra na cidade, conhecida como "Coalizão da Esperança" tem ganhado forças e aprovação de muitos. "Várias lideranças têm se unido ao movimento", diz o presidente do PDT, Haroldo Martins.

Portanto mais três partidos se uniram à coalizão da esperança e não há duvidas que o bloco esta crescendo. “Ganhamos novas forças como a do vice-prefeito Osvaldo Barros (PSC), Cândido (PSB) e de Janete (PEN). O nosso maior desafio no momento é ampliar a participação feminina na política, como também renovar a política cametaense. É hora de amadurecer, não podemos mais viver em uma Cametá de ideias velhas, precisamos inovar, se você tem a frente um time para liderar saiba que ser retrogrado jamais irá levá-lo a vitória, pois estamos focados em falar sobre soluções para nosso município, pois falar sobre problemas e criticar é fácil”. Afirma o Professor Pedro Chaves (PRB).

Pastor Emerson (PTN) disse que os três partidos se juntaram porque têm ideias e propostas em comum e isso que Cametá precisa, e que todos devem deixar suas vaidades e buscar o interesse do bem comum.

O atual pré-candidato do PT, Iracy Nunes já tem um adversário anunciado em Cametá, será a “Coalizão da Esperança”, um movimento que repentinamente está crescendo em toda Cametá..

Já são mais de 10 partidos, dezenas de lideres comunitários e mais de cem pré-candidatos a vereadores, O movimento que começou com três partidos, hoje já possui a maioria dos partidos políticos de Cametá e a cada reunião dezenas de pessoas aderem ao movimento.

Ficou acordado em um termo de aceite que da coalizão dos partidos irá ainda este mês apresentar ao eleitorado cametaense uma outra opção, a pré-candidato a prefeito e vice-prefeito.
Share:

Arquivo do blog

NÃO LISTA

Contato